A deliciosa simplicidade da minha infância – Final

COMO DIZIA MINHA AVÓ: PIANO, PIANO, SE VÁ LONTANO… Parte 10

…. continuação

Quando a Antônia terminou a terceira série lá na escolinha do sítio, o tio Marino a matriculou na mesma escola nossa, em Rio Claro, para fazer o quarto ano. Assim, ela veio pra ficar o ano todo na nossa casa. Mas quem diz que ela ficou? De jeito nenhum! Não quis ficar longe da mãe e voltou pra casa. Assim, meu tio a matriculou na escola em Ajapi e tinha que levá-la e buscá-la todos os dias.

na sala de casa - 3
Vó Virgínia, com seus 91 anos, Tereza, que nos proporcionou estas lindas recordações de infância e Ivone. Dez/1983.

Nesse tempo o meu pai e meu avô compraram um terreno, cada um deles, na vila Nova. Os lotes eram juntos. Meu pai fez um empréstimo na Caixa Econômica Federal, arrumou os pedreiros e fez a nossa casa. Então não precisamos mudar mais e nem pagar aluguel.

Pouco tempo depois da casa ficar pronta, foi a minha prima Cida que veio morar com a gente para ir à escola. Como ela já estava acostumada comigo não estranhou. Terminou a escola e ficou morando com a gente até se casar. Depois veio o Geraldo, filho do tio Marino e tia Corina que também ficou até se casar.

na sala de casa - 1
Vó Virgínia, com minha mãe, Maria Angela Graciolli Martini. Dez/83

Logo que mudamos na casa nova, meu avô já andava meio doente. Assim, resolveu vender o sitio e fazer uma casa no terreno que tinha comprado ao lado do nosso. Quando terminaram, saíram do sítio. Meus avós e o tio Pedro vieram para cidade e o tio Henrique com a família foi morar no sitio do Koelle, na casa em que o tio Marino havia morado antes. Ele, com a família, haviam ganhado uma nova casa, bem maior e que ficava há uns 600 metros da antiga.

na sala de casa - 2
“A Preservação da Espécie e do nome” – Reunião dos bisnetos na casa da avó Virgínia, em Dez/83.

Meu avô chegou a conhecer minha filha mais velha, a Tatiana Eduarda, e a vozinha conheceu a Stéfani Virginia – que tem o nome dela por um pedido que me fez… Como ela mesma me disse: “por que depois morro eu e fica ela”.

SAUDADES!!! SAUDADES!!! SAUDADES!!! De todos os que já se foram… Muitas SAUDADES!!!!!!!

FINE!

TEREZA

RIO CLARO/SP, 07/10/13      14h10

Leia também outros posts similares sobre as lembranças de minha infância

Sobre amartini2013

Esposa, mãe de três filhos e três netos
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para A deliciosa simplicidade da minha infância – Final

  1. stefani disse:

    Ha sim eu sou a virginia espero poder ser assim e durar mtos anos
    Igual a ela nossa me lembro bem poko dela mais acho q foi
    Uma guerrera igual e este minha
    Avo q eu amo tanto meu exemplo
    De vida te amo vo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s